terça-feira, 14 de julho de 2015

Roteiro de estudos: Islamismo

Império Árabe – Islão – Exercícios

01. A religião muçulmana, que contribuiu para unificar os povos de origem árabe e lhes forneceu amparo espiritual ao longo de sua expansão,

a) Inspirava a forma de governo parlamentar, pois os líderes religiosos reuniam-se em assembleia proporcional.
b) Pregava o politeísmo na medida em que reconhecia a adoração de vários deuses.
c) Retirava sua orientação dos textos considerados sagrados, contidos no Corão.
d) Reconhecia em Maomé o único e verdadeiro Deus a ser adorado pelos islamitas.
e) Tinha como seu mais importante centro espiritual a cidade de Bagdá.

02. (FAAP) O Império Islâmico, que dominou grande parte do mundo medieval, chegou a alcançar um notável desenvolvimento científico. Para que isso acontecesse, muito contribuíram os conhecimentos que sobreviveram de uma civilização anterior. Que civilização foi essa?

a) Germânica
b) Babilônica
c) Grega
d) Romana
e) Egípcia

03. A pregação de Maomé fez-se inicialmente em Meca, e atemorizou os coraixitas, guardiões da Caaba e beneficiados com o comércio caravaneiro. A principal preocupação de Maomé foi:

a) Destruir o predomínio comercial em Meca, em benefício da cidade de Medina, que o adotou.
b) Promover uma aliança entre as cidades árabes para combater os beduínos, que vivam na pilhagem e impediam o desenvolvimento comercial.
c) Estabelecer uma doutrina sincrética, que pudesse ser assimilada tanto pelos beduínos do deserto, como por cristãos e principalmente judeus.
d) Desenvolver uma doutrina que promovesse a unificação religiosa, favorecendo a unidade política, necessária para superação das grandes dificuldades dos árabes.
e) Criar condições para o expansionismo árabe que possibilitasse o enriquecimento dos povos beduínos, marginalizados no deserto.

04. (UFJF-MG). O islamismo, religião fundada por Maomé e de grande importância na unidade árabe, tem como fundamento: 
a) O monoteísmo — influência do cristianismo e do judaísmo —, observado por Maomé entre os povos que seguiam estas religiões. 
b) O culto dos santos e profetas através de imagens e ídolos. 
c) O politeísmo, isto é, a crença em muitos deuses, dos quais o principal é Alá. 
d) O princípio da aceitação dos desígnios de Alá em vida e a negação de uma vida pós-morte. 
e) A concepção do islamismo vinculado exclusivamente aos árabes, não podendo ser professado por povos inferiores.

05. (VUNESP) O islamismo, ideologia difundida a partir da Alta Idade Média, em que o poder político confunde-se com o poder religioso, era dotado de certa heterogeneidade, o que pode ser constatado na existência de seitas rivais como:

a) politeístas e monoteístas
b) sunitas e xiitas
c) cristãos e muezins
d) sunitas e cristãos
e) xiitas e politeístas

06. Qual a relação existente entre a expansão do islamismo e o feudalismo?

07. (OSEC) A Hégira assinala:

a) um marco histórico para o início do calendário judaico;
b) a reunificação do império Romano sob Justiniano;
c) a fuga de Maomé de Meca para Medina;
d) o domínio dos navegantes escandinavos sobre os mares Báltico e do Norte;
e) a tomada de Constantinopla pelos turcos.

08. (UPIS) Em 711, os muçulmanos atravessaram o Estreito de Gibraltar e conquistaram quase toda a Península Ibérica. Depois transpuseram os Pireneus e entraram na Gália, mas foram derrotados em 732 por Carlos Martel na famosa Batalha de:

a) Aljubarrota
b) Poitiers
c) Waterloo
d) Alcáder-Quebir
e) Granada

09. (MACK) A contra-ofensiva européia no Oriente Próximo, durante os séculos XI – XII, resultou de vários fatores. Assinale a alternativa incorreta:

a) Atuação do Papado na condução dos fiéis às Cruzadas.
b) Estabilidade política e social da Europa.
c) Crise política do Islão.
d) Surgimento dos califados islâmicos.
e) Aumento da população européia.

10. (FUVEST) A rivalidade entre Meca e Iatreb era:

a) econômica e política
b) política e religiosa
c) econômica e religiosa
d) religiosa e cultural
e) econômica e cultural

11. (FGV-SP) A hégira, um dos eventos mais importantes do islamismo e que marca o início do calendário islâmico, corresponde:

a) à entrada triunfal de Maomé em Meca em 630.
b) ao casamento de Maomé com uma rica viúva, dona de camelos.
c) à fuga de Maomé e seus seguidores de Meca para Medina.
d) à revelação de Maomé que lhe foi transmitida pelo arcanjo Gabriel.
e) ao grande incêndio da Caaba em Meca em 615.

12. (VUNESP) As invasões e dominação de vastas regiões pelos árabes na Península Ibérica provocaram transformações importantes para portugueses e espanhóis, que os diferenciaram do restante da Europa medieval. As influências dos árabes, na região, relacionaram-se a:

a) acordos comerciais entre cristãos e mouros, a fim de favorecer a utilização das rotas de navegação marítima em torno dos continentes africano e asiático, para obter produtos e especiarias.
b) conflitos entre cristãos e muçulmanos, que facilitaram a centralização da monarquia da Espanha e Portugal, sem necessitar do apoio da burguesia para efetivar as grandes navegações oceânicas.
c) difusão das ideias que ocasionaram a criação da Companhia de Jesus, responsável pela catequese nas terras americanas e africanas conquistadas através das grandes navegações. 
d) acordos entre cristãos e muçulmanos, para facilitar a disseminação das ideias e ciências romanas, fundamentais, para o crescimento comercial e das artes náuticas.
e) contribuições para a cultura científica, possibilitando ampliação de conhecimentos, principalmente na matemática e astronomia, que permitiram criações de técnicas marítimas para o desenvolvimento das navegações oceânicas.

13. (FUVEST) Os movimentos fundamentalistas, que tudo querem subordinar à lei islâmica (Sharia), são hoje muito ativos em vários países da África, do Oriente Médio e da Ásia. Eles tiveram a sua origem histórica:
a) no desenvolvimento do Islamismo, durante a Antiguidade, na Península Arábica;
b) na expansão da civilização árabe, durante a Idade Média, tanto a Ocidente quanto a Oriente;
c) na derrocada do Socialismo, depois do fim da União Soviética, no início dos anos noventa;
d) no estabelecimento do Império Turco-Otomano, com base em Istambul, durante a Idade Moderna;
e) na ocupação do mundo árabe pelos europeus, entre a segunda metade do século XIX e a primeira do século XX.

14. (FUVEST 2009) "A Idade Média européia é inseparável da civilização islâmica já que consiste precisamente na convivência, ao mesmo tempo positiva e negativa, do cristianismo e do islamismo, sobre uma área comum impregnada pela cultura greco-romana." 
José Ortega y Gasset (1883-1955).

O texto acima permite afirmar que, na Europa ocidental medieval,
a) formou-se uma civilização complementar à islâmica, pois ambas tiveram um mesmo ponto de partida.
b) originou-se uma civilização menos complexa que a islâmica devido à predominância da cultura germânica.
c) desenvolveu-se uma civilização que se beneficiou tanto da herança greco-romana quanto da islâmica.
d) cristalizou-se uma civilização marcada pela flexibilidade religiosa e tolerância cultural.
e) criou-se uma civilização sem dinamismo, em virtude de sua dependência de Bizâncio e do Islão.

15. (G1) 2) O islamismo, uma religião tão comentada no século XXI, foi fundada por Maomé (570-632). De caráter monoteísta, esta religião, também conhecida por muçulmana ou maometana, foi a base do Estado Muçulmano de caráter teocrático criado por Maomé, que passou inicialmente a dominar a península Arábica. Em face desse enunciado, analise as afirmações seguintes.
( ) A expansão muçulmana, principalmente após a morte de Maomé, fez com que esse Estado dominasse vastos territórios, desde o norte da África, noroeste da China e quase toda a península Ibérica.
( ) O livro sagrado do islamismo é o Alcorão, que teria sido resultado das revelações do Deus Alá ao Profeta Maomé. Além de ditar a conduta religiosa, este livro contém recomendações de como manter a ordem social e os interesses dos grandes comerciantes.
( ) A força do Alcorão, para alguns, deve-se à obediência a alguns princípios como: fazer cinco orações diárias; crer em Alá, deus único, e em Maomé, seu profeta; ir em peregrinação a Meca, pelo menos uma vez na vida; ser generoso com os pobres e dar esmolas.
( ) Maomé, ao pregar o monoteísmo, foi de encontro à religião politeísta que dominava entre os árabes. Entretanto, conseguiu organizar um exército de seguidores e, através dele, proibir o politeísmo e assim unir as diversas tribos árabes em torno da religião.
( ) A decadência do Império Islâmico é atribuída às disputas internas, que provocaram o desmembramento do Império. No entanto, deve-se também levar em consideração a reação dos diversos povos submetidos à dominação árabe.


16. (UFG-GO) A história do Mediterrâneo é a historia das migrações populacionais e da circulação de valores de culturas distintas. Discorra sobre a expansão árabe , a partir da unificação islâmica na idade média.

17. (UFPE 2005) A expansão muçulmana atingiu territórios da Europa, contribuindo para a divulgação de hábitos culturais que marcaram a formação histórica da Península Ibérica.
Além disso, mudou as relações comerciais da época. Em relação a outros povos e à Igreja Católica, os muçulmanos:
a) mantiveram, ao longo de sua história, uma tradição de total tolerância religiosa.
b) eram temidos, em razão do seu grande poderio militar.
c) mantiveram uma convivência sem choques culturais, revelando-se, no entanto, intolerantes com os judeus.
d) foram intolerantes e violentos, não assimilando as culturas adversárias.
e) só eram temidos em Portugal, pelos cristãos e pelos judeus, sendo bem aceitos na Espanha.

18. (PUC 2004) O Islã, criado a partir da pregação religiosa de Maomé no início do século VII, adquiriu claro significado político com a hégira, migração de Maomé e seguidores de Meca para Medina. As relações do Islã com outras religiões e com o Ocidente foram marcadas
a) pela capacidade de diálogo e integração, da qual a missa ecumênica é um exemplo, uma vez que os princípios islâmicos apresentam-se como síntese do judaísmo e do catolicismo.
b) apenas por conflitos, dos quais a jihad, ou guerra santa, é um exemplo, uma vez que os próprios princípios islâmicos determinam a guerra contra judeus e cristãos.
c) pela expansão territorial e militar do islamismo da qual a conquista da península ibérica é um exemplo, uma vez que os princípios islâmicos pregam a necessária difusão de suas crenças. d) apenas por negociações entre chefes religiosos e políticos, das quais os encontros no Vaticano são o melhor exemplo, uma vez que os princípios islâmicos defendem prioritariamente o entendimento e a submissão.
e) pela influência de técnicas e de conhecimentos do Ocidente sobre o Oriente, da qual as interferências linguísticas são um exemplo, uma vez que os princípios islâmicos pregam a ocidentalização do mundo.

19. Leia o texto a seguir: “A gente tem vontade de perder-se em As mil e uma noites, pois sabe que, se entrar nesse livro, é capaz de esquecer nosso pobre destino humano. […] No título de As mil e uma noites existe algo muito importante: a sugestão de que se trata de um livro infinito. E ele é, virtualmente. Os árabes dizem que ninguém pode ler As mil e uma noites até o fim. Não por tédio, mas porque se sente que o livro é infinito. […]”. 
BORGES, Jorge Luís. Sete noites. São Paulo: Max Limonad, 1983, p. 71-85.
De acordo com o texto, é possível afirmar que:
a) o livro As mil e uma noites é um dos mais confusos livros de literatura já escritos, já que o leitor “se perde” ao lê-lo.
b) os árabes não se acostumaram com o livro As mil e uma noites, por isso não conseguem lê-lo até o fim.
c) a riqueza do livro As mil e uma noites está no fato de ele ser infinito, no sentido de oferecer leituras ilimitadas sobre os temas de que trata.
d) os árabes julgam que As mil e uma noites é uma obra de boa qualidade por ter sido escrita por chineses.
e) o autor, Jorge Luís Borges, abomina As mil e uma noites, pois é um livro infinito.

20. (Puccamp) Para compreender a unificação religiosa e política da Arábia por Maomé, é necessário conhecer:
a) a atuação das seitas religiosas sunita e xiita, que contribuíram para a consolidação do Estado teocrático islâmico.
b) os princípios legitimistas obedecidos pela tribo coraixita, da qual fazia parte.
c) os fundamentos do sincretismo religioso que marcou a doutrina islâmica.
d) as particularidades da vida dos árabes nos séculos anteriores ao surgimento do islamismo.
e) a atuação da dinastia dos Omíadas que, se misturando com os habitantes da região do Maghreb, converteram-se à religião muçulmana e passaram a ser chamados de mouros.

21. (UNESP) Num momento em que o Império Romano do Ocidente havia desmoronado e os Impérios Bizantino e Persa se esfacelavam, os árabes expandiram consideravelmente seus domínios. Em menos de 100 anos o Islã era a religião de toda a costa sul e leste do Mediterrâneo, além de ter se espalhado para a Pérsia, até o vale do Indo, e para a Península Ibérica. 
(Cláudio Vicentino e Gianpaolo Dorigo, História para o Ensino Médio) 

 No contexto de tantas conquistas, a civilização árabe: 
a) sintetizou criativamente as tradições culturais árabe, bizantina, persa, indiana e grega. 
b) rejeitou as contribuições culturais originadas de povos que professassem outras crenças. 
c) submeteu pelas armas os povos conquistados e impôs o deslocamento forçado das populações escravizadas. 
d) perseguiu implacavelmente os judeus, levando à sua dispersão pelos territórios da Europa do leste. 
e) desprezou os ofícios ligados às artes, às ciências e à filosofia relegados aos povos conquistados.

22. (UPE) Sobre o Islamismo, considere as proposições abaixo. 
I. Possibilitou a unificação dos povos árabes em torno de uma nova identidade religiosa, a partir da qual se criou outra organização política e social. 
II. A religião islâmica prega a submissão plena do ser humano aos preceitos de Alá, o Deus único e criador do universo. 
III. Os princípios básicos do Islamismo encontram-se reunidos no Alcorão, livro sagrado dos muçulmanos. 
IV. Crer unicamente em Alá e em Maomé, seu profeta, é uma das cinco obrigações básicas que regem a vida religiosa dos muçulmanos. 

 Estão corretas: 
a) somente I e III. 
b) somente I e IV. 
c) somente II e IV. 
d) somente II, III e IV. 
e) I, II, III e IV. 

23. (UFAL) O Império Bizantino teve importância histórica na Idade Média, mostrando que não apenas a Europa produz cultura e tampouco existe um centro de poder que domina toda a vida social. A economia possuía intensa movimentação financeira, para a época, com fábricas e um dinâmico comércio. A sociedade desse Império: 
a) era marcada pelo igualitarismo, devido aos princípios religiosos dos governantes mais tradicionais. 
b) conseguiu atingir grandes níveis de luxo e ostentação por parte da sua aristocracia, formada pela minoria da população. 
c) tinha a presença dos latifundiários como dominantes e controladores da maior parte das riquezas e da administração pública.  
d) assemelhava-se à sociedade romana, pela divulgação de ideias republicanas e exaltação de deuses com poder nos lares mais ricos. 
e) garantia a presença de uma hierarquia de poder rígida, embora não houvesse escravos, nem pessoas muito pobres.

24. (UEL) Segundo as Partidas de Afonso X de Castela (1221–1284), ― feudo é o benefício dado pelo senhor a algum homem (...). Quais eram os compromissos de quem concedia o benefício e de quem o recebia na sociedade feudal? A Igreja Católica Apostólica Romana é uma das instituições mais antigas da humanidade. Decorreram mais de mil anos desde as suas origens, como credo de contestação às crenças e práticas religiosas pagãs, passando por seu reconhecimento como religião oficial do Império Romano, até a sua primeira grande divisão, conhecida como Cisma do Oriente, ocorrida em 1054. 

A respeito desse primeiro milênio do cristianismo, é correto afirmar: 
a) Os principais dogmas da Igreja, no Império Romano do Oriente, nunca foram questionados, e o cristianismo, mesmo afastado do poder secular, conseguiu fortalecer o poder do Papa. 
b) A crise do Império Romano, no século IV, foi um elemento importante para a ascensão do cristianismo, e, nesse período, até membros da elite romana converteram-se à nova religião. 
c) A relação entre os cristãos e as lideranças romanas, no início do cristianismo, foi facilitada pela fragilidade do Império Romano, naquele momento, e ampliada pela tolerância dos cristãos com os politeístas. 
d) A intolerância do Imperador Constantino com os cristãos foi um dos fatores do grande Cisma do Oriente, e a relação tumultuada entre o Imperador e o Papa levou à separação do Estado romano da Igreja. 
e) O papa Leão I, líder religioso e político de Constantinopla, disputava o poder com o imperador, mediante incentivo aos monofisistas e aos iconoclastas, e esse confronto contribuiu para a criação da Igreja Ortodoxa.

25. (COVEST) Leia atentamente as afirmativas abaixo sobre a cultura muçulmana no período medieval. 
(1) As manifestações culturais muçulmanas foram originais e ousadas para a época, sobretudo suas construções arquitetônicas. 
(2) Os poemas do muçulmano Omar Khayyam tiveram no ceticismo e no hedonismo suas grandes marcas. 
(3) A sociedade muçulmana rejeitou os feitos culturais do Ocidente, criticando a filosofia grega e seus princípios éticos. 
(4) A literatura muçulmana influenciou a ocidental, destacando-se as histórias fantásticas das Mil e uma Noites. 
(5) A religião e os seus preconceitos impediram descobertas no campo da medicina e das matemáticas entre os muçulmanos. Estão corretas apenas: 

a) 1 e 4. 
b) 2 e 3. 
c) 3 e 5. 
d) 4 e 5. 
e) 2 e 4.

26. (COVEST) A expansão muçulmana trouxe uma outra dinâmica histórica ao mundo medieval. Ela não se restringiu às conquistas militares, mas também teve repercussões no campo da cultura. Com relação à filosofia durante a expansão muçulmana, destaca-se: 
a) o interesse pelo estudo das obras e propostas de Aristóteles. 
b) o retorno do pensamento das escolas pré-socráticas. 
c) a prevalência do idealismo platônico nos princípios éticos. 
d) a organização de um pensamento materialista contra a religião. 
e) a afirmação de princípios vindos dos sofistas gregos.

27. (UPE) A religião foi decisiva para expansão da cultura muçulmana. Apesar das guerras, os muçulmanos realizaram vários feitos culturais que repercutiram na sociedade ocidental. A influência muçulmana se fez presente na(no): 
a) Península Ibérica, onde se conseguiu implantar uma filosofia que combatia o catolicismo. 
b) uso de técnicas agrícolas que ajudavam no cultivo de produtos importantes para a época. 
c) divulgação da filosofia de Sócrates, através de seus sábios que visitavam as universidades do Ocidente. 
d) arte francesa, sobretudo na definição dos estilos gótico e românico, no final da Idade Média. 
e) forma de governo espanhola, estruturada em pequenos feudos, apresentando agricultura irrigada.

28. (UPE) Muitas vezes, dá-se um destaque exagerado às guerras comandadas pelos árabes nos tempos medievais, enquanto as suas contribuições culturais permanecem como exemplos da riqueza de seus feitos. Além disso, as suas atividades comerciais dão mostras do dinamismo dos árabes, pois 
a) conseguiram dominar o comércio medieval, trazendo mercadorias do Oriente para Europa Central, em grande quantidade. 
b) utilizaram muitos instrumentos comerciais como cartas de crédito e companhias de ações para facilitar os negócios. 
c) centralizaram suas atividades em corporações estatais bastante produtivas, com manufaturas articuladas com a exportação comercial. 
d) desenvolveram rotas comerciais no Oceano Pacífico, por onde exportavam seda e pólvora para as cidades da Ásia. 
e) tiveram boas relações com as cidades francesas e italianas durante os séculos finais da Idade Média, vendendo-lhes especiarias do Oriente. 

29. (UPE) Sobre a cultura islâmica, analise atentamente as afirmativas abaixo. 
I. A cultura islâmica afirmou-se pela sua religiosidade e pela falta de descobertas em outras áreas da produção cultural. 
II. A interação da cultura islâmica com a ocidental trouxe contribuições importantes e renovadoras. 
III. As conquistas territoriais dos árabes atingiram territórios do continente europeu. 
IV. As divisões internas do islamismo causaram disputas políticas que ainda permanecem na sociedade contemporânea. 
V. Não há semelhanças entre o islamismo e o cristianismo. 

 Após a análise, conclui-se que:
a) todas as afirmativas acima estão corretas. 
b) apenas as afirmativas I e V estão incorretas. 
c) apenas as afirmativas III, IV e V estão corretas. 
d) apenas a alternativa V está incorreta. 
e) apenas a afirmativa III está incorreta.

30. (UPE) O Islamismo – religião pregada por Maomé e seus seguidores – tem hoje mais de 1 bilhão de fiéis espalhados pelo mundo, sendo ainda predominante no Oriente Médio, região onde surgiu. Um dos principais fundamentos da expansão muçulmana é a Guerra Santa. 
A respeito dos muçulmanos, é correto afirmar que: 
a) a expansão árabe-muçulmana acabou por islamizar uma série de povos, exclusivamente árabes. 
b) o povo árabe palestino, atuando na revolução armada palestina, rejeita qualquer solução que não a libertação total do Estado de Israel. 
c) em Medina, a religião criada por Maomé, embora tenha crescido rapidamente e tenha criado a Guerra Santa – Jihad – não teve caráter expansionista. 
d) a história do Líbano contemporâneo esteve sempre ligada à busca de um certo equilíbrio entre várias comunidades que compõem o país, especialmente as duas mais importantes: xiitas e cristãos. 
e) a facção dos fundamentalistas islâmicos pertence à corrente xiita, sendo que os mais radicais repudiam os valores do mundo ocidental moderno.


GABARITO
01. resposta:[C]      

02. resposta:[C]      

03. resposta:[D]

04. resposta:[A]
Comentário: 
Observando a biografia de Maomé, podemos ver que suas peregrinações junto às caravanas permitiram que ele tomasse conhecimento sobre os valores religiosos cristãos e judeus. Sob esse aspecto, vemos que a ação centralizadora imposta pela adoção do monoteísmo revela a influência que essas outras religiões tiveram no estabelecimento do islamismo.

05. resposta:[D]
Comentário: 
Xiitas e sunitas formam as mais importantes dissidências do mundo islâmico. Os xiitas são muçulmanos que realizam uma interpretação literal do Alcorão e não aceitam qualquer outra literatura na regulação de seu credo. Por outro lado, os sunitas admitem a Suna, livro que conta a biografia de Maomé, como um texto auxiliar na interpretação dos ensinamentos do Alcorão. Além disso, os xiitas acreditam que o poder político deveria ser controlado pelos descendentes diretos de Maomé, enquanto os sunitas acreditam que a escolha dos lideres políticos deve ser feita livremente.

06. resposta: Os árabes dominaram o oeste do Mediterrâneo e isolaram a Europa Ocidental, acentuando a tendência à ruralização econômica e contribuindo para a consolidação do feudalismo.

07. resposta:[C]

08. resposta:[B]      

09. resposta:[B]      

10. resposta:[C]

11. resposta:[C]
Comentário: 
A hégira foi um dos mais importantes elementos da crença muçulmana, na medida em que tal fuga foi essencial para que Maomé organizasse as forças e os seguidores que lhe garantiriam o controle religioso da cidade de Meca. Mediante esse triunfo, Maomé conseguiu disseminar o islamismo por toda a Península Arábica.

12. resposta:[E]
Comentário: 
De fato, a cultura árabe foi responsável direta pela construção de um importante legado científico que beneficiou o pioneirismo ibérico na expansão marítimo-comercial.

13. resposta:[B]
Comentário: 
O ideal de expansão do povo árabe esteve relacionado ao desenvolvimento da chamada “guerra santa” contra os infiéis. No caso dos fundamentalistas, o ideal da “guerra santa” foi reinterpretado e adequado para a organização de ações terroristas que iam contra as nações ocidentais, principalmente os Estados Unidos, visto com responsável pela degradação de seus costumes e o aviltamento de sua autonomia política e religiosa.

14. resposta:[C]
Comentário: 
Culturalmente, a Europa Ocidental Medieval foi um caldeirão de contribuições de várias civilizações, a começar pela cultura greco-romana, que se misturou com os novos valores da cultura bárbara germânica durante a Alta Idade Média. Mais tarde, não podemos esquecer das influências bizantinas e islâmica, esta última durante o primeiro contato, na Península Ibérica, e mais tarde acentuada pelo intercâmbio proporcionado pelas Cruzadas. 

15. resposta: V V V V

16. resposta: Os pilares da doutrina islâmica, associados a decência dos impérios persa e bizantino, contribuíram para a expansão dos árabes. Além disso, devemos levar em conta os interesses econômicos dos mercadores árabes, que foram essenciais no processo de expansão islâmica pelo mediterrâneo. O contato com os europeus resultou no aparecimento, na região da Península Ibérica, de uma cultura híbrida, responsável pelo desenvolvimento de várias áreas do saber.

17. resposta:[B]

18. resposta:[C]
Comentário:
Com a expansão islâmica em direção ao sul da Europa, durante o século VII, sobretudo na Península Ibérica, o confronto entre árabes e cristãos foi inevitável, com grande atrito por questões religiosas tanto em Portugal quanto na Espanha – haja vista que esses dois países só se tornaram unificados durante a luta contra os muçulmanos.

19. resposta:[C]
Comentário: O escritor argentino Jorge Luís Borges era profundamente influenciado e inspirado por literatura árabe e, nesse texto, evidencia a dimensão da grandeza e da importância do clássico As mil e uma noites para a literatura universal. O adjetivo “infinito”, empregado no texto, só torna mais clara essa evidência. Portanto, a alternativa correta é a letra C.

20. resposta:[D]
Comentário:
A questão refere-se ao processo de unificação islâmica sob a liderança do profeta Maomé, e não sobre o processo de expansão, que veio logo depois. Então, a única alternativa que aponta para a situação dos povos árabes antes do islamismo é a letra D.

21. resposta:[A]

22. resposta:[E]

23. resposta:[B] 
 Justificativa: 
A) Errada. Não havia igualitarismo, mas uma concentração de riqueza e uma aristocracia poderosa. 
B) Certa. A aristocracia vivia no luxo, mostrando poder e ostentação, consumindo produtos dos mais diversos. 
C) Errada. Havia banqueiros, mercadores e outros grupos que também possuíam riquezas e gozava de vida suntuosa. 
D) Errada. Os romanos valorizavam a propriedade rural e estavam absorvidos por um outro cotidiano e outras crenças religiosas. 
E) Errada. Havia uma hierarquia social bastante forte, como também um número expressivo de escravos domésticos.  

24. resposta:[B]

25. resposta:[A]

26. resposta:[A]

27. resposta:[B]

28. resposta:[B]

29. resposta:[D]

30. resposta:[E]

3 comentários:

  1. A questão D da 5 foi assinalada errada,a resposta seria B,mas o comentário está correto :)

    ResponderExcluir
  2. Faltou um V na 15 xD
    Mas a resposta da 30 não seria D ? Vi em outros sites isso.
    Obrigada :)

    ResponderExcluir
  3. Retiro o que disse sobre a 30 :v

    ResponderExcluir