sexta-feira, 23 de maio de 2014

Roteiro de estudos: Crise da República Velha (1889-1930)

Roteiro de estudos: Crise da República Velha (1889-1930)
A década de 1920 e a Revolução de 1930

A DÉCADA DE 1920 E A REVOLUÇÃO DE 1930


More PowerPoint presentations from Edenilson



Lista de questões
1. (UNICAMP-2004) Na repressão à greve de 1917, em São Paulo, o Comitê de Defesa dos Direitos do Homem do Rio de Janeiro denunciou: Todos os componentes do Comitê de Defesa Proletária e os membros mais ativos dos sindicatos, das ligas, dos centros e dos periódicos libertários foram agarrados e encarcerados. As oficinas em que se fazia o semanário A Plebe foram invadidas, tendo sido o seu diretor preso. Para muitos presos, foi preparada a expulsão do território nacional. 

(Adaptado de Paulo Sérgio Pinheiro & Michael Hall, A classe operária no Brasil, 1889-1930. Documentos. São Paulo: Ed. Brasiliense, 1981, vol. II, p. 265-266). 

a) Qual foi a importância da greve de 1917 em São Paulo?
b) A partir do texto, identifique as formas de repressão adotadas pelo governo de São Paulo contra a greve de 1917.
c) Qual o papel da imprensa operária nas primeiras décadas do século XX no Brasil? 

resposta da questão 1:

a) Foi a mais importante ação do movimento operário durante a República Velha; seguiu a orientação anarcossindicalista e obteve um aumento real de salários. 

b) Prisão das lideranças operárias, paralisação da imprensa libertária e deportação de estrangeiros envolvidos na greve (únicas formas de repressão explicitadas pelo texto). 

c) Conscientizar o proletariado acerca de sua condição e incitá-lo à luta de classes. 




2. (UFF) Durante a Primeira República, a liderança do movimento operário no Rio de Janeiro e em São Paulo foi disputada por diversas correntes políticas. Dentre essas correntes pode-se identificar :
a) o socialismo utópico e o PTB
b) o trabalhismo e o PT
c) o anarco-sindicalismo e o socialismo
d) o queremismo e o anarco-sindicalismo
e) o Partido Comunista Brasileiro e o PTB



resposta da questão 2:[C]

3. (PUC-SP-2000) Sobre o movimento operário no Brasil: 

“No dia 4 de maio [de 1919] o Conselho-Geral dos Operários, constituído de representantes de todas as fábricas da cidade, formulou uma lista de reivindicações na sede da União Operária do Brás. Estava em primeiro lugar o dia de oito horas. Os trabalhadores novamente pediram a proibição do trabalho de menores de 14 anos e do trabalho noturno das mulheres.” 
 Dulles, John W. F. Anarquistas e Comunistas no Brasil (1900-1935).RJ: Nova Fronteira, 1973. 

Analise as afirmações a seguir: 

I. a presença de imigrantes entre os trabalhadores das fábricas, nos principais centros industriais do Brasil, contribuiu para a ideologização do movimento operário. 
II. o movimento operário brasileiro, no início do século, não pôde valer-se da imprensa como instrumento de divulgação de suas motivações, dada a predominância de analfabetos entre os trabalhadores. 
III. a especificidade das relações de trabalho no Brasil, nas primeiras décadas desse século, colocava as reivindicações do operariado brasileiro em completa disparidade, em relação ao movimento operário internacional. 
IV. o anarquismo foi ideologia rejeitada pelos trabalhadores brasileiros, desde suas primeiras iniciativas de organização, ao contrário do que ocorreu na Europa. 
V. os acontecimentos revolucionários na Rússia tiveram repercussões consideráveis na organização operária no Brasil, especialmente entre os anos de 1917-20. 

As afirmações corretas são 
a) II e IV 
b) III e V 
c) I e V 
d) II e III 
e) I e IV


resposta da questão 3:[C] 




4. (Unesp) Um líder anarquista assim se manifestou sobre a greve geral dos operários de 1917 em São Paulo: "Diga-se antes de tudo, que a greve geral, de 1917 não pode de maneira alguma se equiparar, sob qualquer aspecto que seja examinada, com outros movimentos (...) Isso não, absolutamente não! A greve geral de 1917 foi um movimento espontâneo do proletariado sem interferência, direta ou indireta, de quem quer que seja. Foi uma manifestação explosiva, conseqüente de um longo período de vida tormentosa que então levava a classe trabalhadora."
(Edgard Leuenroth, "O Estado de S. Paulo", 27/03/1966).

A partir deste depoimento:
a) destaque, copiando, a parte do texto que evidencia as ideias anarquistas do referido líder;
b) caracterize as condições de trabalho da classe operária, no decorrer da República Velha, demonstrando a sua "vida tormentosa".


resposta da questão 4:
a) A greve geral de 1917 foi um movimento espontâneo do proletariado sem interferência, direta ou indireta, de quem quer que seja. Foi uma manifestação explosiva, conseqüente de um longo período de vida tormentosa que então levava a classe trabalhadora.

b) Os trabalhadores urbanos durante a República Velha possuíam péssimas condições de vida e trabalho, estavam sujeitos à longas jornadas, recebiam baixos salários, tinham alimentação precária, condições insalubres de moradia, ausência de direitos trabalhistas, etc.



5. (Uerj)

 
(CAMPOS, Flavio de e MIRANDA, Renan G. "Oficina de história". São Paulo: Moderna, 2000.)

Ao longo do século XX, o movimento operário brasileiro se organizou e lutou de diferentes formas. Em 1917, ocorreu em São Paulo e no Rio de Janeiro a primeira greve geral na história desse movimento. A orientação ideológica das lideranças dessa greve e uma de suas reivindicações estão indicadas, respectivamente, em:
a) socialista - fim dos castigos corporais
b) comunista - luta por melhores salários
c) liberal - intervenção do Estado na economia
d) anarcossindicalista - diminuição da jornada de trabalho

resposta da questão 5:[D]



6. (UFSCar-2001) A industrialização brasileira foi um processo que, no século XX, atravessou momentos favoráveis e desfavoráveis a seu desenvolvimento. 
a) Explicite os vínculos entre a economia cafeeira na Primeira República, a Primeira Guerra Mundial e a industrialização ocorrida no período. 

b) Cite algumas medidas adotadas por Getúlio Vargas, nos anos quarenta, e por Juscelino Kubitschek, nos anos cinqüenta, favoráveis ao desenvolvimento industrial.


resposta da questão 6:
a) Durante a República Velha (1889-1930), a economia cafeeira gerou capital disponível para a expansão do setor industrial da região Sudeste. A grande empresa exportadora de café determinou 
a acumulação de capitais, a formação do mercado consumidor, o fornecimento da mão-de-obra de imigrantes para as fábricas e a criação de uma rede ferroviária que permitia a integração desse mercado. Com a Primeira Guerra Mundial (1914-18) a Europa passava por uma grave crise econômica. O Brasil tinha grande dificuldade para importar manufaturados das fábricas inglesas, o que estimulou a criação de milhares de indústrias de substituição de importações, especialmente em São Paulo e sobretudo têxteis e alimentícias. 

b) Na década de 1940, Getúlio Vargas impulsionou a implantação de um parque industrial, principalmente no setor da indústria de base. Destacando-se o papel do Estado. A entrada dos norte-americanos na Segunda Guerra Mundial, em troca apoio logístico, os Estados Unidos financiaram a Companhia Siderúrgica Nacional. Na segunda metade da década de 1950, Juscelino Kubitschek (JK) adotou uma política econômica conhecida como nacional-desenvolvimentista. O termo “nacional”, entretanto, referia-se ao projeto de fazer do Brasil uma grande nação, pois JK incentivou a entrada do capital estrangeiro e das multinacionais. O setor industrial foi muito favorecido pelo Plano de Metas, praticamente duplicando sua produção nos cinco anos de governo.


7. (UFBA-1998) O mesmo movimento histórico que transformou lentamente as bases da República Velha, e que explica o Tenentismo, explica igualmente o surgimento de um novo ator na história do Brasil: o operariado. A princípio imperceptível, o operariado como categoria social ganhou corpo nas duas primeiras décadas do presente século. 
(KOSHIBA, p. 286) 

Considerando o texto acima e os conhecimentos sobre o assunto: 

a) analise duas condições que favoreceram a formação do operariado no Brasil. 

b) estabeleça a comparação entre o ponto de vista do anarquismo e do socialismo quanto ao papel do sindicato e do Estado na atuação do operariado. 


resposta da questão 7:
a) O desenvolvimento industrial e imigração estrangeira 

b) Para os anarquistas o sindicato é o única instituição representativa do trabalhador, enquanto que o Estado deve ser eliminado. Para os socialistas o sindicato é uma organização importante também , mas é junto ao Estado que um partido operário deveria atuar para atender os interesses dos trabalhadores. 


8. (FGV) (...) tem-se ressaltado o [seu] caráter espontâneo (...) e não há motivo para se rever o fundo dessa qualificação. A ausência de um plano, de uma coordenação central, de objetivos pré-definidos é patente. Os sindicatos têm restrito significado; o Comitê de Defesa Proletária - expressão da liderança anarquista e em menor escala socialista - não só se forma no curso do movimento como procura apenas canalizar reivindicações. O padrão de agressividade da greve relaciona-se com o contexto sociocultural de São Paulo e com a fraqueza dos órgãos que poderiam exercer funções combinadas de representação e controle.
(Boris Fausto, "Trabalho urbano e conflito social")

O texto faz referência
a) à Greve Geral de 1917.
b) à Greve pelas oito horas de 1907.
c) à Intentona Comunista de 1935.
d) à Revolução Constitucionalista de 1932.
e) ao Levante Tenentista de 1924.


resposta da questão 8:[A]



9. (FGV) 7 de julho [1922] - Com um saldo de 17 mortos, todos entre os rebeldes, tropas leais ao presidente Epitácio Pessoa sufocaram hoje uma revolta de oficiais que há dois dias haviam tomado o Forte de Copacabana. Eles protestavam contra o fechamento do Clube Militar e a prisão de seu presidente (e também ex-presidente da República) Hermes da Fonseca.
(Jayme Brener, "Jornal do século XX")

Sobre o tenentismo, é correto afirmar que
a) apesar das divergências ideológicas em relação às correntes revolucionárias - como o anarquismo, o movimento dos oficiais fez uma série de alianças com o movimento operário, como na greve geral de 1917.
b) esse movimento não tinha uma clara proposta de reformulação política e defendia um poder centralizado e a purificação das instituições republicanas, além da diminuição do poder das oligarquias regionais.
c) foi um movimento inspirado no nazifascismo, que defendia o fortalecimento das instituições liberais-democráticas, como as eleições gerais e diretas, ao mesmo tempo em que apoiavam o federalismo.
d) teve como principal liderança em São Paulo o capitão Luis Carlos Prestes, mais tarde organizador da Ação Integralista Brasileira - AIB, defensor de uma ordem centralizada e de uma economia internacionalizada.
e) a ação de julho de 1922 foi contida com facilidade pelas tropas leais ao governo federal e se constituiu na única ação importante relacionada com os militares rebeldes, que passaram a apoiar uma saída negociada para a crise.




resposta da questão 9:[B]

10. (UFMG) Durante os anos 20, a República Brasileira foi marcada por uma grande crise. Todas as alternativas apresentam evidências dessa crise, EXCETO:
a) A Campanha Civilista de Rui Barbosa pela presidência da República.
b) A eclosão das revoltas tenentistas pela moralização do Estado.
c) A erupção de inúmeras greves e movimentos sociais dos trabalhadores urbanos.
d) A ocorrência de atos de banditismo social como o cangaço.
e) A decretação do estado de sítio no governo Artur Bernardes.


resposta da questão 10:[A]

11. (Unesp) Durante a República Velha, os "tenentes" apresentavam-se como salvadores, propondo solução para velhos problemas como a inflação, a alta do custo de vida, o "voto de cabresto", a corrupção e outros. Esclareça o que foi o "tenentismo" e assinale sua importância histórica.


resposta da questão 11:
Movimento de caráter positivista, propondo mudanças políticas que poriam fim as velhas oligarquias. Contribuiu com reformas: desencadeou a revolução de 1930.



12. (UFMG) Um dos episódios mais marcantes na história das revoluções brasileiras deu-se com a Coluna Prestes, que, entre 1924 e 1927, percorreu milhares de quilômetros do interior brasileiro na tentativa de manter acesa a luta por seus ideais. Como solução para os problemas brasileiros, os líderes da Coluna Prestes defendiam
a) o estabelecimento de uma ditadura militar, que alinhasse o País às experiências inovadoras do fascismo europeu.
b) a destruição do sistema oligárquico, acompanhada da reformulação dos costumes e práticas políticas vigentes.
c) a distribuição das terras dos latifúndios entre os camponeses, que seriam mobilizados para lutar nas fileiras da própria Coluna.
d) a realização de uma revolução comunista, seguida da estatização das propriedades e da implantação do socialismo.



resposta da questão 12:[B]




13. (UFRRJ) A charge exposta a seguir trata da política brasileira durante o período de crise do que se convencionou chamar de República Oligárquica.
 
Charge de STONI na revista Careta, ano 22, n 1103, de 10/08/1929 In: LEMOS, Renato (organizador). "Historia do Brasil através da caricatura" (1840-2001). Rio de Janeiro: Bom Texto Editora e Produtora de Arte e Editora Letras & Expressões, 2001. p.61.

A charge em questão joga com o nome de personagens importantes da política brasileira da época para compor o nome daquele que, conhecido como "Cavaleiro da Esperança", carregava então um enorme prestígio e as aspirações de mudança de grandes parcelas do povo brasileiro a partir de sua atuação
a) na revolta de julho de 1922, conhecida como os 18 do Forte de Copacabana, em contestação à eleição e posse de Artur Bernardes, representante das oligarquias dominantes.
b) no levante de novembro de 1935, em nome da Aliança Nacional Libertadora (ANL), contra o integralismo e o governo de Getúlio Vargas (1934/37).
c) na direção do Partido Comunista do Brasil (PCB), que se tornou vítima do autoritarismo do governo de Eurico Dutra (1946/51).
d) na direção da luta operária do período, com a organização do Bloco Operário e Camponês (BOC), que o lançou candidato à presidência da República em 1930.
e) na chamada "Coluna Miguel Costa - Prestes", que percorreu o Brasil buscando organizar um levante contra o governo das oligarquias rurais.

resposta da questão 13:[E]



14. (Ufrj 2011)  Porcentagem de votantes nas eleições presidenciais entre 1894 e 1930





Fonte: adaptado de Carvalho, José Murilo de. “Os três povos da República”. In: Carvalho, Maria Alice Resende de (org). República no Catete. Rio de Janeiro: Museu da República, 2001, p. 72.

Os dados eleitorais presentes na tabela indicam uma pequena participação popular nas eleições presidenciais na Primeira República (1890-1930).
Identifique duas restrições impostas pela Constituição de 1891 ao exercício do voto.

resposta da questão 14:
O candidato poderá indicar que estavam excluídos do voto: os mendigos; analfabetos; praças de pré, excetuando os alunos das escolas militares de ensino superior; os religiosos de ordens monásticas, sujeitas a voto de obediência, regra ou estatuto, que importasse a renúncia da liberdade individual.

Comentário da questão:

Uma das características mais destacada quanto à limitação ao exercício da cidadania é a exigência de alfabetização. Vale notar a que os “praças” não votavam, ou seja, os soldados que não possuíam patente (a maioria).                                     





15. (UFSCar-2006) Observe a imagem a seguir. 
 
(Tarcila do Amaral. Operários, 1933.) 


a) De qual movimento artístico brasileiro faz parte a autora desta obra? 
b) Apresente uma justificativa para o fato de a artista, nesta obra, ter retratado rostos de pessoas com características físicas diferentes. 

resposta da questão 15:

a) Tarsila do Amaral fez parte do movimento Modernista. 

b) A artista procurava contrapor-se à ideia de “massa” operária, no sentido de multidão amorfa, vista mais como  números em uma estatística do que como um conjunto de seres humanos.



16. (FUVEST) Em um balanço sobre a Primeira República no Brasil, Júlio de Mesquita Filho escreveu:

“... a política se orienta não mais pela vontade popular livremente manifesta, mas pelos caprichos de um número limitado de indivíduos sob cuja proteção se acolhem todos quantos pretendem um lugar nas assembleias estaduais e federais”. 
A crise nacional, 1925.

De acordo com o texto, o autor

a) critica a autonomia excessiva do poder legislativo. 
b) propõe limites ao federalismo.
c) defende o regime parlamentarista.
d) critica o poder oligárquico.
e) defende a supremacia política do sul do país.

resposta da questão 16: [D]


17. (ESPM-2007) Num momento em que o Estado republicano oligárquico já apresentava sintomas de declínio o problema criado pela sucessão, até então dividida entre São Paulo e Minas Gerais, desencadeou o fim do regime. 
(Leonel Itaussu. História do Brasil) 


Considerando que as atuais circunstâncias do país exige de todos o sacrifício das suas comodidades e interesses, em favor da defesa da causa pública, resolveram os abaixo-assinados fundar um partido ao qual denominaram Partido Democrático, nome assaz significativo por inculcar o seu principal objetivo, de obter para o povo o livre exercício da soberania e da escolha de seus representantes. 
(“Manifesto à Nação”. In Edgar Carone. A Primeira República 1889-1930) 


Os textos apresentam o cenário vivido pelo Brasil quando da disputa à sucessão do presidente Washington Luís. 
Quanto ao envolvimento do Partido Democrático nesta eleição, aponte a alternativa que demonstre qual era a composição do Partido Democrático (PD) e qual foi a sua posição na eleição: 
a) O PD era composto por membros da aristocracia cafeeira e apoiou a candidatura de Júlio Prestes. 
b) O PD era formado por dissidentes do Partido Republicano Paulista (PRP) e apoiou o candidato da Aliança Liberal. 
c) O PD era composto exclusivamente por membros da classe média e seguiu a atitude de Luís Carlos Prestes que se recusou a apoiar algum candidato. 
d) O PD surgiu como um movimento operário e seguiu as posições defendidas pelo Partido Comunista. 
e) O PD contava com intensa influência de militares e a exemplo dos tenentistas apoiou a candidatura de Júlio Prestes, candidato lançado pelo governo.

resposta da questão 17:[B]

18. (UFPR) A proclamação da República e suas primeiras décadas de governo foram acompanhadas de frustrações, pois houve a continuidade de muitas contradições sociais e econômicas que vinham da época do império. O movimento político de 1930 foi uma tentativa, em alguns pontos, de renovação política, embora sem uma perspectiva revolucionária. Com relação ao movimento de 1930 e seus desdobramentos políticos, analise os enunciados adiante. ( ) Esse movimento trouxe o fim do domínio das oligarquias do sudeste do país e uma renovação expressiva na composição do núcleo de poder que dirigia o Brasil. ( ) Houve uma política de modernização da sociedade brasileira, com a instalação imediata de indústrias de base e a formação de uma classe operária no Sudeste. ( ) Houve renovação política com a fundação de partidos e o crescimento de organizações sindicais anarquistas. ( ) Os militares tiveram seus espaços políticos diminuídos, com a centralização do poder nas mãos de Getúlio Vargas e das oligarquias gaúcha e mineira. ( ) A realização imediata de eleições para presidente da república reorganizou as forças políticas para instalação de uma sociedade democrática.



resposta da questão 18:F F F F F


19. (FUVEST) "Vitoriosa a revolução, abre-se uma espécie de vazio de poder por força do colapso político da burguesia do café e da incapacidade das demais frações de classe para assumi-lo, em caráter exclusivo. O Estado de compromisso é a resposta para esta situação. Embora os limites da ação do Estado sejam ampliados para além da consciência e das intenções de seus agentes, sob o impacto da crise econômica, o novo governo representa mais uma transação no interior das classes dominantes, tão bem expressa na intocabilidade sagrada das relações sociais no campo". 

(Boris Fausto, A REVOLUÇÃO DE 1930: HISTORIOGRAFIA E HISTÓRIA)
a) Explicite o que o autor apresenta como "Estado de compromisso".
b) Qual a relação entre "O Estado de compromisso" e a "intocabilidade sagrada das relações sociais no campo"?


resposta da questão 19:
a) Devido a decadência da hegemonia do café e a depressão econômica depois da Revolução de 1932 o Estado de Compromisso segundo Boris Fausto vem a ser o desenvolvimento do Estado em atuação na formação da burguesia industrial que iria tirar o país da dependência econômica em relação a agricultura e essa base econômica iria ficar a cargo da indústria, simbolizando novas visões que chegariam ao poder.

b) O Estado não visava fortalecer somente a burguesia industrial, mas também a burguesia cafeeira, pois representavam nossas riquezas e mesmo o café passando por crise ainda assim era a principal renda brasileira, representando a "intocabilidade sagrada."



20. (FUVEST/FGV) A Revolução de 1930 conduziu à adoção de diversas medidas em favor dos operários do Brasil. Quais foram essas medidas? Essas medidas podem ser consideradas como meramente paternalistas? Em caso de resposta negativa, até que ponto elas trouxeram um benefício real?

resposta da questão 20:
A revolução de 1930 e a Era Vargas que a sucedeu geraram algumas mudanças sociais e econômicas no país, dentre elas estão as leis trabalhistas aprovadas pelo presidente Getúlio Vargas, as referidas leis muitas vezes é retratada como uma medida de cunho populista, também é fruto de lutas históricas do movimento operário.

21. (CESGRANRIO) A crise da dominação oligárquica, que culminou com a Revolução de 1930, resultou de um processo crescente de transformações vividas pelo país dentre os quais se destaca:
a) a lenta politização dos trabalhadores rurais, após a Abolição, contestando o domínio dos "coronéis".
b) a emergência de uma classe operária ligada à industrialização, que assumiu na década de 1920 formas políticas mais organizadas, como o BOC (Bloco Operário Camponês).
c) o movimento Tenentista, disputa política no interior do Estado, sem ligação com as classes da sociedade.
d) o caráter modernizante dos setores oligárquicos, cada vez mais ligados aos empreendimentos urbano-industriais.
e) a crescente insatisfação dos Estados mais pobres contra o domínio do eixo "café-com-leite", expressa em rebeliões como as "guerras" do Cariri e de Princesa, ocorridas no Nordeste.


resposta  da questão 21:[B]

22. (UECE) A frase "façamos a revolução antes que o povo a faça", atribuída a Antônio Carlos, Presidente do Estado de Minas Gerais em 1930, revela alguns elementos a respeito do movimento que levou Getúlio Vargas ao poder e que ficou conhecido como "revolução de 30". Sobre este movimento, é correto afirmar que:
a) foi liderado pelas oligarquias cafeeiras paulistas, descontentes com as diretrizes do governo de Washington Luís
b) representou a vitória de uma burguesia urbano-industrial sobre as oligarquias agro-exportadoras, com reflexos imediatos nas estruturas sociais brasileiras
c) o movimento foi desencadeado, após a vitória de Getúlio Vargas nas eleições de 1930, pelas oligarquias descontentes com o resultado eleitoral
d) a tomada do poder foi efetuada em nome da moralidade eleitoral e administrativa, que era o lema da campanha do tenentismo durante toda a década de 20


resposta da questão 22:[D]


23. (ENEM 2011) É difícil encontrar um texto sobre a Proclamação da República no Brasil que não cite a afirmação de Aristides Lobo, no Diário Popular de São Paulo, de que “o povo assistiu àquilo bestializado”. Essa versão foi relida pelos enaltecedores da Revolução de 1930, que não descuidaram da forma republicana, mas realçaram a exclusão social, o militarismo e o estrangeirismo da fórmula implantada em 1889. Isto porque o Brasil brasileiro teria nascido em 1930.

MELLO, M. T. C. A república consentida: cultura democrática e científica no final do Império. Rio de Janeiro: FGV, 2007 (adaptado).

O texto defende que a consolidação de uma determinada memória sobre a Proclamação da República no Brasil teve, na Revolução de 1930, um de seus momentos mais importantes. Os defensores da Revolução de 1930 procuraram construir uma visão negativa para os eventos de 1889, porque esta era uma maneira de

a) valorizar as propostas políticas democráticas e liberais vitoriosas.
b) resgatar simbolicamente as figuras políticas ligadas à Monarquia.
c) criticar a política educacional adotada durante a República Velha.
d) legitimar a ordem política inaugurada com a chegada desse grupo ao poder.
e) destacar a ampla participação popular obtida no processo da Proclamação.


resposta da questão 23:[D]

Comentário da questão:
 Com a Revolução de 1930, tiveram início a Era Vargas e a formação de um novo bloco hegemônico na condução do Estado brasileiro. Para afirmar simbolicamente o grupo que assumia o poder, buscou-se primeiro depreciar o bloco deposto para, depois, consolidar uma nova identidade em torno de elementos como trabalhismo e nacionalismo

24. (MACKENZIE) Em 3 de outubro eclodiu a Revolução de 1930, pondo fim à República Velha. Dentre as causas deste episódio histórico destacamos:
a) a vitória da oposição nas eleições e o temor de revanchismos nas oligarquias derrotadas.
b) a dissidência das oligarquias nas eleições de 1930, fortalecendo a Aliança Liberal, derrotada, contudo, pela fraude da máquina do governo.
c) o programa da Aliança Liberal não identificado com as classes médias urbanas.
d) a sólida situação econômica do núcleo cafeeiro no início da década de trinta.
e) o apoio dos jovens militares, tenentistas, à política oligárquica nos anos vinte.


resposta da questão 24:[B]

25. (MACKENZIE) "Getúlio Vargas que estais no Rio Grande do Sul, glorificada seja a vossa luta. Venha a nós a vossa força, seja vitoriosa a vossa causa assim no sul como no norte. Perdoai as nossas covardias, assim como nós perdoamos aos legalistas. Não nos deixai cair em poder de Washington Luís e livrai-nos de Júlio Prestes. Amém". 
(O Padre Nosso dos Revolucionários) 

A causa revolucionária em 1930 estava vinculada:
a) ao fato dos aliancistas não aceitarem a derrota nas urnas e defenderem abertamente a revolução, liderados por Antonio Carlos.
b) à prisão de João Pessoa por agentes do governo federal.
c) à vitória aliancista nas eleições, gerando a retaliação da oligarquia cafeeira paulista.
d) ao rompimento do pacto entre oligarquia cafeeira e militares tenentistas.
e) à eleição do candidato oficial Júlio Prestes, acusado de fraude e às perseguições políticas lideradas por Washington Luís contra os aliancistas.


resposta da questão 25:[E]


26. (Unirio) A Revolução de 1930 marcou o fim da República Velha e inaugurou uma nova forma de atuação do Estado frente às transformações da sociedade brasileira, como exemplifica o:
a) atendimento de demandas de diferentes setores sociais, como operários e empresários.
b) afastamento do Estado da gestão da economia.
c) abandono dos setores produtores agrícolas tradicionais.
d) controle da alta hierarquia militar sobre os principais órgãos estatais.
e) apoio às oligarquias dominantes nos Estados.


resposta da questão 26:[A]

27. (Mackenzie) "É um homem calmo numa terra de esquentados. Um disciplinador numa terra de indisciplinados. Um prudente numa terra de imprudentes. Um sóbrio numa terra de esbanjadores. Um silencioso numa terra de papagaios". 
(Érico Veríssimo) 

A descrição refere-se ao líder da Revolução de 1930, Getúlio Vargas, que chegou ao poder através:
a) da vitória nas urnas sobre o candidato oficial Júlio Prestes.
b) do movimento armado, que se seguiu à derrota da Aliança Liberal nas eleições, agravada pelo assassinato de João Pessoa.
c) da coluna Prestes e do apoio incondicional à liderança tenentista.
d) da formação de um grupo homogêneo, composto de novas lideranças políticas e sem vínculos com as velhas oligarquias.
e) da definição de uma política voltada exclusivamente para o setor agrário, atingido pela crise do café.


resposta da questão 27:[B]




28. (UERJ) Não nos enganemos. Somos governados por uma minoria que, proprietária das fazendas e latifúndios, senhora dos meios de produção e apoiada nos imperialismos estrangeiros que nos exploram e nos dividem, só será dominada pela verdadeira insurreição generalizada, pelo levantamento consciente das mais vastas massas das nossas populações dos sertões e das cidades (...). 
(LUÍS CARLOS PRESTES. Manifesto de Maio - 1930. Citado por CARONE. O tenentismo, São Paulo, Difel, 1975.) 

As palavras de Luís Carlos Prestes referem-se ao movimento que ficou conhecido como Revolução de 1930 e tinha o seguinte significado:
a) movimento amplo de caráter militar, aliando tenentes e povo contra o domínio oligárquico
b) cisão na República do "café-com-leite", levando à união entre as oligarquias paulista e gaúcha
c) ruptura parcial dos interesses oligárquicos, acarretando o fim da hegemonia política dos cafeicultores
d) vitória dos interesses da burguesia industrial, apoiando, o exército na luta contra os interesses oligárquicos


resposta da questão 28:[C]



29. (CESGRANRIO) A Revolução de 1930 pode ser relacionada a várias transformações da sociedade brasileira, entre as quais NÃO podemos incluir:
a) o abandono dos setores agrícolas pelo governo, que privilegiou a industrialização.
b) a insatisfação dos setores médios urbanos com o domínio do processo político pelas oligarquias agrárias.
c) a crescente organização e mobilização da classe operária, surgida com o processo de industrialização.
d) a mobilização de setores militares, principalmente dos oficiais mais jovens, contra o regime.
e) às dissidências oligárquicas, materializadas na formação da Aliança Liberal.
                       

resposta da questão 29:[A]

30. (CESGRANRIO) A crise social e política que abalou a estabilidade da República Velha (1889 -1930) quebrou a hegemonia das oligarquias no poder e preparou o terreno para a Revolução de 1930 foi motivada pelo(a):
a) aprofundamento das cisões oligárquicas, pelas rebeliões tenentistas, pela insatisfação das classes médias urbanas excluídas da representação política e pela pressão reivindicatória das classes operárias.
b) aliança política entre a burguesia industrial, as classes médias urbanas e o operariado fabril contra o sistema liberal e democrático da República Velha, controlado pelas oligarquias agrárias.
c) quebra do compromisso político entre as oligarquias agrárias e os trabalhadores rurais, o que, durante toda a República Velha, impediu o desenvolvimento dos setores industriais e a organização do movimento operário.
d) fortalecimento da união entre as oligarquias paulistas e mineiras na indicação de Júlio Prestes à sucessão presidencial em 1930, o que desagradou as oposições constituídas pelas classes médias urbanas e operariado, defensores de Getúlio Vargas.
e) descontentamento da burguesia industrial com o tratamento dado pelas oligarquias ao movimento operário - "caso de polícia" - e sua decisão de apoiar a Revolução de 30 e a legislação trabalhista.


resposta da questão 30:[A]

31. (CESGRANRIO) Com relação à revolução de 1930, do ponto de vista econômico-social, é possível afirmar que ela:
a) assinala o início da primazia política das classes médias sobre o Estado;
b) representa a derrota da burguesia mercantil diante das pressões conjuntas do campesinato e operariado urbano;
c) traduz a vitória do tenentismo, das camadas médias e dos segmentos industriais sobre os setores agroexportadores;
d) identifica a passagem para a dominação burguesa no Brasil, com a vitória dos grupos industriais;
e) significa o início do desenvolvimentismo e a decadência da agricultura de exportação.


resposta da questão 31:[C]





32. (MACKENZIE)
I-O rompimento da política do café com leite enfraqueceu o grupo dominante, fortalecendo as oligarquias dissidentes, ávidas de poder.
II- O Tenentismo desde 1922 apresentava-se como um sintoma de insatisfação e mudança de sociedade: a luta política seria realizada pelo exército "em nome do povo".
III- Após a vitória de Júlio Prestes, João Pessoa, favorável à luta armada, desencadeou o movimento para a derrubada do governo.
IV- A política de perseguições do governo Washington Luís, a degola dos aliancistas e o assassinato de João Pessoa desencadearam o movimento revolucionário.
Considere as afirmações anteriores, relativas aos antecedentes da Revolução de 1930, e assinale:
a) se todas forem corretas.
b) se apenas I , II e IV forem corretas.
c) se apenas III for correta.
d) se apenas I e IV forem corretas.
e) se todas forem incorretas.


 resposta da questão 32:[B]


33. (FAAP) Com a vitória da Revolução de 1930, nasceu a Segunda República. Embora os historiadores ainda não estejam de acordo quanto à duração desse período da História brasileira, vamos considerar que se estendeu até o golpe político-militar de 1964. Durante esses 34 anos, algumas tendências importantes caracterizaram a evolução brasileira, entre elas; exceto:
a) o setor da economia, voltado para o mercado interno, superou em importância o setor exportador
b) um rápido processo de industrialização tornou a indústria o principal setor da economia nacional
c) a burguesia industrial, transformou-se no grupo social mais rico do país
d) a classe média fortaleceu-se e o operariado urbano cresceu rapidamente
e) acelerou-se o processo de ruralização, principalmente no Sudeste e Sul


resposta da questão 33:[E]



34. (ENEM 2011) Até que ponto, a partir de posturas e interesses diversos, as oligarquias paulista e mineira dominaram a cena política nacional na Primeira República? A união de ambas foi um traço fundamental, mas que não conta toda a história do período. A união foi feita com a preponderância de uma ou de outra das duas frações. Com o tempo, surgiram as discussões e um grande desacerto final.

FAUSTO, B. História do Brasil. São Paulo: EdUSP, 2004 (adaptado).

A imagem de um bem-sucedido acordo café com leite entre São Paulo e Minas, um acordo de alternância de presidência entre os dois estados, não passa de uma idealização de um processo muito mais caótico e cheio de conflitos.Profundas divergências políticas colocavam-nos em confronto por causa de diferentes graus de envolvimento no comércio exterior.

TOPIK, S. A presença do estado na economia política do Brasil de 1889 a 1930. Rio de Janeiro: Record, 1989 (adaptado).

Para a caracterização do processo político durante a Primeira República, utiliza-se com frequência a expressão Política do Café com Leite. No entanto, os textos apresentam a seguinte ressalva a sua utilização:

a) A riqueza gerada pelo café dava à oligarquia paulista a prerrogativa de indicar os candidatos à presidência, sem necessidade de alianças.
b) As divisões políticas internas de cada estado da federação invalidavam o uso do conceito de aliança entre estados para este período.
c) As disputas políticas do período contradiziam a suposta estabilidade da aliança entre mineiros e paulistas.
d) A centralização do poder no executivo federal impedia a formação de uma aliança duradoura entre as oligarquias.
e) A diversificação da produção e a preocupação com o mercado interno unificavam os interesses das oligarquias.





resposta da questão 34:[C]

Nenhum comentário:

Postar um comentário