domingo, 30 de março de 2014

Roteiro de estudos: Revoluções Inglesas

Roteiro de estudos: Revoluções Inglesas

As revoluções Inglesas


More PowerPoint presentations from Edenilson





Lista de questões História Geral - Revoluções Inglesas


1. (Fgvrj 2013) A Reforma, a despeito de sua hostilidade à magia, estimulara o espírito de profecia. A abolição dos intermediários entre o homem e a divindade, bem como a ênfase na consciência individual, deixavam Deus falar diretamente a seus eleitos. Era obrigação destes tornar conhecida a Sua mensagem. E Deus não fazia acepção de pessoas: preferia falar a John Knox do que à sua rainha, Maria Stuart da Escócia. O próprio Knox agradeceu a Deus ter-lhe dado o dom de profetizar, que assim estabelecia que ele era um homem de boa-fé.
Na Inglaterra, as décadas revolucionárias deram ampla difusão ao que praticamente constituía uma profissão nova – a do profeta, quer na qualidade de intérprete dos astros, ou dos mitos populares tradicionais, ou, ainda, da Bíblia.
HILL, Christopher, O mundo de ponta-cabeça. Ideias radicais durante a Revolução Inglesa de 1640. Trad. Renato Janine Ribeiro. São Paulo, Companhia das Letras, 1987, p. 103.

O texto se refere ao ambiente político e religioso da Inglaterra no século XVII. A esse respeito é CORRETO afirmar: 
a) A insatisfação popular na Inglaterra era decorrente da perspectiva protestante de manter os sacerdotes como intermediários entre Deus e os homens. 
b) Os revolucionários basearam-se em princípios estritamente racionais e científicos, em uma nítida ruptura com as crenças e o profetismo da época. 
c) Apesar de todas as disputas religiosas dos séculos XVI e XVII, os monarcas ingleses mantiveram-se neutros, o que permitiu a preservação da monarquia. 
d) Para os revolucionários ingleses, Deus considerava apenas os parlamentares como pessoas aptas a transmitir a doutrina e indicar os caminhos da salvação. 
e) A movimentação revolucionária esteve vinculada aos conflitos religiosos decorrentes da chamada Reforma Protestante iniciada no século XVI. 



Resposta da questão 1:[E] 
Comentário da questão:
As revoluções inglesas do século XVII ocorreram devido a uma mistura de interesses políticos e socioeconômicos, insuflados,em grande medida, pelas questões religiosas que atingiram a Inglaterra a partir de meados do século XVI. Em 1640, foram os puritanos (calvinistas ingleses) que lideraram a luta que levou à queda de Carlos I e à instalação da República de Cromwell. E em 1688 a reação à monarquia católica dos Stuart foi decisiva na aliança que possibilitou a Revolução Gloriosa que pôs fim ao absolutismo na Inglaterra. 


2. (Unesp 2012) A Revolução Puritana (1640) e a Revolução Gloriosa (1688) transformaram a Inglaterra do século XVII. Sobre o conjunto de suas realizações, pode-se dizer que 
a) determinaram o declínio da hegemonia inglesano comércio marítimo, pois os conflitos internos provocaram forte redução da produção e exportação de manufaturados. 
b) resultaram na vitória política dos projetos populares e radicais dos cavadores e dos niveladores, que defendiam o fim da monarquia e dos privilégios dos nobres. 
c) envolveram conflitos religiosos que, juntamente com as disputas políticas e sociais, desembocaram na retomada do poder pelos católicos e em perseguições contra protestantes. 
d) geraram um Estado monárquico em que o poder real devia se submeter aos limites estabelecidos pela legislação e respeitar as decisões tomadas pelo Parlamento. 
e) precederam as revoluções sociais que, nos dois séculos seguintes, abalaram França, Portugal e as colônias na América, provocando a ascensão política do proletariado industrial. 




Resposta da questão 2:[D]

Comentário da questão:
As “Revoluções Inglesas”, do século XVII, foram asprimeiras revoluções burguesas de caráter antiabsolutista na Europa. A Revolução Puritana derrubou a dinastia Stuart e implantou uma República Parlamentar, depois ditatorial, sob o comando de Oliver Cromwell, que reprimiu os movimentos populares e impulsionou o comércio inglês a partir do Ato de Navegação (1651). Com a Revolução Gloriosa, a burguesia inglesa se libertou do Estado absolutista definitivamente, que com seu permanente intervencionismo era uma barreira para um mais amplo acúmulo de capital. O novo rei, Guilherme de Orange se subordinou ao Bill of Rights. Dessa forma, a burguesia, aliada à aristocracia rural, passou a exercer diretamente o poder político através do Parlamento.




3. (Upf 2012) A Revolução Inglesa de fins do século XVII pode ser considerada como a primeira revolução burguesa no continente Europeu. Sobre esta revolução é correto afirmar: 
a) O Parlamento e os monarcas tinham a mesma posição em relação à necessidade de impostos para a manutenção do Estado e a confiança de que o rei decidia sobre essa questão. 
b) Jaime I e Carlos I reorganizaram o Estado com seu comando forte e centralizador, deixando o legado da eficiência para os próximos monarcas. 
c) As condições econômicas e políticas estiveram estáveis durante o período pré-revolucionário. 
d) A Carta dos Direitos sagrou-se como documento de valor constitucional e foi aceita pelo casal Guilherme e Maria, novos monarcas por declaração do Parlamento. 
e) As divergências entre anglicanos e calvinistas foram um elemento essencial do processo revolucionário, que findou com a aceitação da 
mesma religião por todos. 

Resposta da questão 3:[D]
Comentário da questão:
No século XVII a Inglaterra vivenciou duas revoluções: a Revolução Puritana, marcada pela Guerra Civil e pela decapitação do rei, e, no final do século, a Revolução Gloriosa, que extinguiu a dinastia Stuart e o absolutismo, sendo que o novo rei, Guilherme de Orange, teve de se submeter às imposições do Parlamento. 



4. (Enem 2012) Que é ilegal a faculdade que se atribui à autoridade real para suspender as leis ou seu cumprimento.

Que é ilegal toda cobrança de impostos para a Coroa sem o concurso do Parlamento, sob pretexto de prerrogativa, ou em época e modo diferentes dos designados por ele próprio.
Que é indispensável convocar com frequência os Parlamentos para satisfazer os agravos, assim como para corrigir, afirmar e conservar as leis.
Declaração dos Direitos. Disponível em http://disciplinas.stoa.usp.br. Acesso em: 20 dez. 2011 (adaptado).

No documento de 1689, identifica-se uma particularidade da Inglaterra diante dos demais Estados europeus na Época Moderna. A peculiaridade inglesa e o regime político que predominavam na Europa continental estão indicados, respectivamente, em:
a) Redução da influência do papa — Teocracia.
b) Limitação do poder do soberano —Absolutismo.
c) Ampliação da dominação da nobreza —República.
d) Expansão da força do presidente —Parlamentarismo.
e) Restrição da competência do congresso —Presidencialismo.

Resposta da questão 4:[B] 
Comentário da questão:
A Declaração dos Direitos ou “Bill of Rights” foi um documento produzido com o desfecho da Revolução Gloriosa, que eliminou o absolutismo da Inglaterra e fortaleceu o papel do Parlamento enquanto instituição de governo no país.


5. (Ufu 2012) Entre os eventos que merecem destaque na consolidação do absolutismo inglês estão o embate entre os York e os Lancaster, na Guerra das Duas Rosas, o controle dos nobres por 
Henrique VII e, finalmente, as ações de Henrique VIII, que rompeu com o papa e fundou a Igreja Anglicana, mantida sob sua tutela. Com a morte de Henrique VIII e a ascensão de Elizabeth I, o absolutismo inglês conheceu seu período de maturidade. As ações de Elizabeth I e de seus sucessores, adotando medidas mercantilistas, criando companhias de comércio, dissolvendo o Parlamento, exigindo pensão vitalícia e criando taxas, marcaram acontecimentos que culminaram, décadas mais tarde, numa página da história da sociedade inglesa conhecida como Revolução Gloriosa. Neste cenário, 

a) a economia inglesa, diante da instabilidade política, teve um desenvolvimento irregular no século XIX, atrasando sua industrialização frente a outros países. 
b) a monarquia absolutista inglesa, reconhecendo suas limitações, tomou a iniciativa na criação do Bill of Rights, evitando novas guerras civis no país. 
c) as medidas absolutistas insuflaram questionamentos na sociedade inglesa, favorecendo mudanças e rupturas na estrutura política do país. 
d) as características absolutistas da monarquia inglesa a afastavam do modelo constitucional que, desde o final da Idade Média, predominava na Europa. 


Resposta da questão 5:[B]



Comentário da questão:

Depois da Revolução Puritana (1641-1649), as camadas populares não tiveram suas reivindicações atendidas pela República de Cromwell, que buscou atender principalmente reivindicações da burguesia puritana. Com a ascensão de Carlos II ao trono, em 1685, teve início uma tentativa de reimplantar no Reino Unido o absolutismo de fato e de direito. Divididos entre absolutistas e constitucionalistas, os parlamentares ingleses temiam uma nova guerra civil, pois sabiam que nenhum dos dois grupos conseguiria ter a confiança das camadas populares. A saída encontrada foi a destituição de Carlos II e a entronação de seu genro, Guilherme de Orange, mediante a aceitação da Bill of Rights (Declaração de Direitos), que limitava o poder real e instaurava na Inglaterra a Monarquia Constitucional


6. (G1 - ifce 2011) A Revolução Inglesa do século XVII foi um movimento com características religiosas, políticas, econômicas e sociais. Do ponto de vista institucional, ou seja, político, foi uma luta entre 
a) a burguesia e a nobreza progressista. 
b) o Parlamento e o Estado absolutista. 
c) os católicos e os anglicanos. 
d) a pequena burguesia mercantil e a alta burguesia 
industrial. 
e) a Igreja Católica e a Igreja Ortodoxa. 


Resposta da questão 6:[B]
Comentário da questão:
A Revolução Inglesa (Puritana e Gloriosa) representou o choque entre as tendências absolutistas dos reis Stuart’s e o Parlamento, no qual havia o predomínio da ideologia burguesa, que pretendia manter o poder real limitado. 



7. (Ufv 2010) Sobre as Revoluções Inglesas do século XVII, é CORRETO afirmar que: 
a) Oliver Cromwell evitou a centralização do poder quando se tornou o Lorde Protetor da Inglaterra em 1653, pois repudiava o poder absolutista. 
b) após a guerra civil da década de 1640, o rei Carlos I foi executado e a República na Inglaterra foi estabelecida temporariamente. 
c) Guilherme de Orange, um dos líderes do Exército Revolucionário que lutou na década de 1640 contra o poder absolutista do rei Carlos I, foi coroado como o novo rei inglês. 
d) a Revolução Gloriosa (1688) representou a ascensão ao poder dos grupos sociais mais radicais que aboliram a propriedade privada. 




Resposta da questão 7:[B]
Comentário da questão:
Após um longo período de guerra civil na década de 1640 (Revolução Puritana), foi instalada uma República na Inglaterra, liderada por Oliver Cromwell que apoiado pelo exército, se impôs sobre o Conselho de Estado (poder Executivo) e o Parlamento. Em 1653, sob o título de Lorde Protetor, transformou-se em ditador vitalício e hereditário.
Sob a ditadura cromwelliana, as estruturas feudais ainda existentes na Inglaterra foram eliminadas. As terras dos partidários do rei e da Igreja anglicana foram confiscadas e vendidas aos produtores rurais. Legalizou-se a propriedade absoluta da terra e o cercamento dos campos para produzir para o mercado. O liberalismo econômico entrava em vigor na prática. Porém, não foram atendidas reivindicações dos niveladores, segmento popular que apoiou Cromwell e assim chamado porque, segundo seus adversários, porque pretendiam nivelar as condições sociais, exigindo a completa liberdade religiosa e a igualdade de todos perante a lei. 


8. (Pucrj 2010) “Para o progresso do armamento marítimo e da navegação, que sob a boa providência e proteção divina interessam tanto à prosperidade, à segurança e ao poderio deste reino [...], nenhuma mercadoria será importada ou exportada dos países, ilhas, plantações ou territórios pertencentes à Sua Majestade, ou em possessão de Sua Majestade, na Ásia, América e África, noutros navios senão nos que [...] pertencem a súditos ingleses [...] e que são comandados por um capitão inglês e tripulados por uma equipagem com três quartos de ingleses [...], nenhum estrangeiro [...] poderá exercer o ofício de mercador ou corretor num dos lugares supracitados, sob pena de confisco de todos os seus 
bens e mercadorias [...]”.


Segundo Ato de Navegação de 1660. In: Pierre Deyon. O mercantilismo. São Paulo: Perspectiva, 1973, p. 94-95.
Por meio do Ato de Navegação de 1660, o governo inglês: 
a) estabelecia que todas as mercadorias comercializadas por qualquer país europeu fossem transportadas por navios ingleses. 
b) monopolizava seu próprio comércio e impulsionava a indústria naval inglesa, aumentando ainda mais a presença da Inglaterra 
nos mares do mundo. 
c) enfrentava a poderosa França retirando-lhe a posição privilegiada de intermediária comercial em nível mundial. 
d) desenvolvia a sua marinha, incentivava a indústria, expandia o Império, abrindo novos mercados internacionais ao seu excedente 
agrícola. 
e) protegia os produtos ingleses, matérias-primas e manufaturados, que deveriam ter sua saída dificultada, de modo a gerar acúmulo de metais preciosos no Reino inglês. 



Resposta da questão 8:[B]
Comentário da questão:
A afirmativa (A) está incorreta, pois o Ato de Navegação estabelecia regras para as mercadorias comercializadas com a Inglaterra;
A afirmativa (C) está incorreta, pois o enfrentamento militar foi com a Holanda, e não com a França;
A afirmativa (D) está incorreta, pois o Ato de Navegação promoveu a abertura de mercados aos produtos manufaturados ingleses; 
A afirmativa (E) está incorreta, pois estimulava e não dificultava a exportação dos manufaturados ingleses.



9. (Uece 2008) Sobre as Revoluções Burguesas, são feitas as seguintes afirmações:
I. Consolidam o liberalismo e marcam mudanças nas estruturas econômicas, políticas e sociais de suas respectivas sociedades.
II. Têm como base a defesa do Antigo Regime e iniciam a transição do feudalismo para o capitalismo.
III. Seus exemplos mais expressivos são: Revolução Inglesa (1644), Revolução Americana (1776) e Revolução Francesa (1789).
Assinale o correto. 
a) Apenas as afirmações I e II são verdadeiras. 
b) Apenas as afirmações I e III são falsas. 
c) Apenas as afirmações II e III são falsas. 
d) Apenas as afirmações I e III são verdadeiras.


 Resposta da questão 9:[D] 


10. (Ufrgs 2008) Ao longo da Revolução Inglesa, ocorrida no século XVII, emergiu um regime republicano, que durou cerca de uma década, sob o comando de Oliver Cromwell, o "Lord Protector" da Inglaterra.

Sobre esse período republicano, é correto afirmar
a) a Inglaterra, enfraquecida pela transição de regime, ficou à mercê das demais potências europeias, às quais foi obrigada a conceder uma série de vantagens comerciais. 
b) Cromwell, no intuito de proteger a economia interna, elaborou diversas restrições comerciais que o colocaram em conflito direto com os holandeses. 
c) a morosidade com que Cromwell implantou sua política econômica contribuiu para a curta duração de seu governo. 
d) ele teve como particularidade o retrocesso do puritanismo religioso, característica marcante nos tempos do monarca Carlos I. 
e) ele representou uma fase de distensão entre a Inglaterra e as oposições irlandesas e escocesas. 


Resposta da questão 10:[B]



11. (UFSCar) As revoluções contra o poder absolutista dos reis atravessaram grande parte da história moderna da Europa. Houve, no entanto, diferenças entre as revoluções francesa e inglesa. Assinale a alternativa correta.  

a) Na França, a oposição ao absolutismo implicou, ao contrário do que ocorreu na Inglaterra, o estabelecimento de um regime republicano, mesmo que passageiro. 
b) A revolução inglesa, diferentemente da francesa, reivindicou os direitos do Parlamento contra o arbítrio real, expressos por documentos escritos que remontavam à Idade Média. 
c) A revolução inglesa, ao contrário da francesa, contou com o apoio popular na luta contra os reis absolutistas, desvinculando-se de disputas entre facções religiosas. 
d) A luta contra o absolutismo na França distinguiu-se do processo que se desenvolveu na Inglaterra pela violência e execução do monarca absolutista. 
e) A revolução francesa removeu os obstáculos impostos à economia pelo antigo regime, industrializando o país no século XVIII; na Inglaterra, ao contrário, a revolução conteve o crescimento econômico.

resposta da questão 11:  [B]     
b) A revolução inglesa, diferentemente da francesa, reivindicou os direitos do Parlamento contra o arbítrio real, expressos por documentos escritos que remontavam à Idade Média.  
Comentário da questão:
A política e a sociedade inglesa sempre exigiram dos reis direitos que desde a Baixa Idade Média restringiam seus poderes. Exemplo dessa situação foi a promulgação da Magna Carta no século XIII.


12. (Mackenzie) A burguesia tinha como projeto político a defesa da propriedade privada e os camponeses defendiam a propriedade coletiva. Ambas as classes combatiam a ordem monárquica absolutista, que lutou pelos interesses da aristocracia que a sustentava. O principal ideólogo do pensamento burguês da época foi John Locke que afirmava: A preservação da propriedade é o grande e principal objetivo da união dos homens em comunidade, colocados sob governo. 

Assinale a alternativa que corresponde a essa etapa do processo de consolidação da burguesia. 
a) Revolução Francesa. 
b) Revolução Inglesa. 
c) Revolução Russa. 
d) Revolução Americana. 
e) Revolução Alemã.  


resposta da questão 12:  [B]    
b) Revolução Inglesa.  
Comentário da questão: 
A primeira revolução de caráter burguesa ocorreu na Inglaterra, quando aquela classe decidiu reagir contra as pretensões absolutistas dos Stuarts.  


13. (UNESP) "... o período entre 1640 e 1660 viu a destruição de um tipo de Estado e a introdução de uma nova estrutura política, dentro da qual o capitalismo podia desenvolver-se livremente." 
( Christopher Hill , A Revolução Inglesa de 1640) . 


O autor do texto está se referindo: 

a) à força da marinha inglesa, maior potência naval da Época Moderna.
b) ao controle pela coroa inglesa de extensas áreas coloniais. 
c) ao fim da monarquia absolutista, com a crescente supremacia política do parlamento. 
d) ao desenvolvimento da indústria têxtil, especialmente dos produtos de lã. 
e) às disputas entre burguesia comercial e agrária, que caracterizaram o período.  

   




resposta da questão 13:  [C]  
c) Ao fim da monarquia absolutista, com a crescente supremacia política do parlamento.  
Comentário da questão: O Parlamento passou a uma liderança no governo da Inglaterra, com a deposição dos Stuarts e a promulgação do Bill of Rights, que transferiu o poder executivo para o Parlamento.  


14. (UFMG) Durante a Revolução Inglesa, no século XVII, foi formado o Exército de Novo Tipo, liderado por Oliver Cromwell, de que participavam, além da classe mercantil, da gentry, dos pequenos proprietários camponeses e de trabalhadores urbanos, segmentos mais radicais, que defendiam reformas profundas no Estado inglês. 

É CORRETO afirmar que esses segmentos eram constituídos  
a) pelos tories, que visavam ao fechamento do Parlamento e à instituição de um governo popular, e pelos whigs, defensores da abolição da propriedade privada. 
b) pelos levellers, que reivindicavam a democratização, a extensão do sufrágio e uma maior igualdade perante a lei, e pelos diggers, defensores da posse comum das terras. 
c) pelos landlords, que buscavam a implantação do sufrágio universal e a extensão do voto às mulheres, e pelos warlordists, que pregavam a luta armada do povo contra o Parlamento. 
d) pelos saint-simonistas, que defendiam o fim do sistema monárquico, e pelos owenistas, defensores da abolição da Câmara dos Lordes. 






resposta da questão 14:  [B]    
b) pelos levellers, que reivindicavam a democratização, a extensão do sufrágio e uma maior igualdade perante a lei, e pelos diggers, defensores da posse comum das terras.  
Comentário da questão:
 Esses movimentos representavam os seguimentos sociais populares que reivindicavam uma demonstração do poder tanto político como econômico. 



15. (UFRRJ) Leia o texto a seguir, sobre algumas das razões que levaram à chamada Revolução Gloriosa, e responda à questão a seguir. 


Satisfeitos com a política de Carlos II contra a Holanda, os capitalistas ingleses não se sentiam entretanto contentes com a sua atitude, e ainda menos com a de Jaime II, em relação à França, que se transformara na mais temível concorrente da Inglaterra no comércio e nas colônias. (...) A luta econômica contra a França, a luta por uma religião mais adaptada ao espírito capitalista, provocaram a revolução de 1688.  MOUSNIER, R. "História geral das civilizações". Os séculos XVI e XVII. São Paulo: Difel, 1973. v. 9 p.324.  



Sobre a Revolução Gloriosa de 1688/1689, pode‐se afirmar que ela 

a) representou a vitória de setores reacionários no espectro político inglês e o retorno à descentralização política típica do mundo medieval. 
b) significou, após a afirmação temporária de governos protestantes, um retorno à tradição britânica de governos católicos. 
c) foi o momento no qual o anglicanismo afirmou‐se definitivamente como religião de Estado na Inglaterra. 
d) representou uma derrota da teoria do direito divino e o triunfo da teoria do contrato entre o soberano e o povo. 
e) representou a vitória da teoria da separação dos três poderes e de um estado democrático baseado no sufrágio.  






resposta da questão 15:  [D]  
d) representou uma derrota da teoria do direito divino e o triunfo da teoria do contrato entre o soberano e o povo.  
Comentário da questão:
 A influência da teoria do Contrato Direito Civil de John Locke foi o referencial para a derrubada do direito divino dos reis na Inglaterra do século XVII.  



16. (Fatec) O Bill of Rights estabeleceu limitações ao poder real na Inglaterra. Sobre essas limitações é CORRETO dizer que 
a) instituíram um ministério composto pela nobreza latifundiária e a burguesia urbana. 
b) instituíram o anglicanismo como religião oficial da Inglaterra e a tolerância a todos os cultos, o que foi confirmado pelo rei, apesar de ele ser católico extremado. 
c) combatiam a liberdade de imprensa, a liberdade individual e a propriedade privada. 
d) dispensavam a aprovação das Câmaras para o aumento de impostos. 
e) configuravam um conjunto de medidas que acabou por substituir a monarquia absoluta vigente por uma monarquia constitucional.  




resposta da questão 16:  [E]  
e) configuravam um conjunto de medidas que acabou por substituir a monarquia absoluta vigente por uma monarquia constitucional.  
Comentário da questão: 
A afirmação caracteriza o significado do documento emitido para restringir o poder dos reis ao final do século XVII.  

17. (Puccamp) Os conflitos político-sociais do século XVII foram o meio pelo qual a Inglaterra 
a) transformou o Absolutismo de direito em Absolutismo de fato. 
b) promoveu a substituição do Estado liberal - capitalista pelo Estado Absolutista. 
c) organizou o Exército do Parlamento, conferindo postos de comando segundo o critério de origem familiar e não pelo merecimento militar. 
d) consolidou os interesses da nobreza agrária tradicional rompendo com os ideais da burguesia. 
e) diluiu os obstáculos para o avanço capitalista, marcando o início da desagregação do Absolutismo Monárquico.  






resposta da questão 17:  [E]    
e) diluiu os obstáculos para o avanço capitalista, marcando o início da desagregação do Absolutismo Monárquico.  
Comentário da questão: 
Esses conflitos enfraqueceram a monarquia absolutista à mediada que os interesses da sociedade não eram compatíveis com os interesses dos Stuarts. 

18. (UNESP 2012) A Revolução Puritana (1640) e a Revolução Gloriosa (1688) transformaram a Inglaterra do século XVII. 

Sobre o conjunto de suas realizações, pode-se dizer que  
A) determinaram o declínio da hegemonia inglesa no comércio marítimo, pois os conflitos internos provocaram forte redução da produção e exportação de manufaturados.  
B) resultaram na vitória política dos projetos populares e radicais dos cavadores e dos niveladores, que defendiam o fim da monarquia e dos privilégios dos nobres.  
C) envolveram conflitos religiosos que, juntamente com as disputas políticas e sociais, desembocaram na retomada do poder pelos católicos e em perseguições contra protestantes.  
D) geraram um Estado monárquico em que o poder real devia se submeter aos limites estabelecidos pela legislação e respeitar as decisões tomadas pelo Parlamento.  
E) precederam as revoluções sociais que, nos dois séculos seguintes, abalaram França, Portugal e as colônias na América, provocando a ascensão política do proletariado industrial.  



Resposta da questão 18:[D]  
Comentário da questão: 
A Revolução Puritana derrubou a dinastia Stuart e implantou uma República Parlamentar, depois ditatorial, sob o comando de Oliver Cromwell, que reprimiu os movimentos populares e impulsionou o comércio inglês a partir do Ato de Navegação (1651).  Com a Revolução Gloriosa, a burguesia inglesa se libertava do Estado absolutista definitivamente, que com seu permanente intervencionismo era uma barreira para um mais amplo acúmulo de capital. O novo rei, Guilherme de Orange se subordinou ao Bill of Rights. Dessa forma a burguesia, aliada a aristocracia rural, passou a exercer diretamente o poder político através do Parlamento.

19. (Unicamp - 2011) Na Inglaterra, por volta de 1640, a monarquia dos Stuart era incapaz de continuar governando de maneira tradicional. Entre as forças sociais que não podiam mais ser contidas no velho quadro político, estavam aqueles que queriam obter dinheiro, como também aqueles que queriam adorar a Deus seguindo apenas suas próprias consciências, o que os levou a desafiar as instituições de uma sociedade hierarquicamente estratificada.  
(Adaptado de Christopher Hill, “Uma revolução burguesa?”. Revista Brasileira de História, São Paulo, vol. 4, nº 7, 1984, p. 10.)   

a) Conforme o texto, que valores se contrapunham à forma de governo tradicional na Inglaterra do século XVII?   

b) Quais foram as consequências da Revolução Inglesa para o quadro político do país?    


Resposta da questão 19:   

a) De acordo com o texto de Christopher Hill, os valores que inspiravam a oposição à tradicional monarquia  inglesa dos Stuart eram: “a busca por dinheiro”, que caracterizava as práticas capitalistas da burguesia  mercantil, e a adoração a Deus baseada no individualismo e na livre interpretação da Bíblia típica, de alguns  grupos protestantes, como os puritanos.  

b) A Revolução Inglesa transforma em definitivo a estrutura política do país, na medida em que converte-o  em uma monarquia parlamentar, em que o poder legislativo estaria sob controle de representantes eleitos,  fortemente influenciados por interesses da ascendente burguesia, e as atribuições do monarca e os direitos  dos cidadãos estariam definidos em uma Constituição, a “Bill of Rights”.  

20. (PUC-RJ – 2010) “Para o progresso do armamento marítimo e da navegação, que sob a boa providência e proteção divina interessam tanto à prosperidade, à segurança e ao poderio deste reino [...], nenhuma mercadoria será importada ou exportada dos países, ilhas, plantações ou territórios pertencentes à Sua Majestade, ou em possessão de Sua Majestade, na Ásia, América e África, noutros navios senão nos que [...] pertencem a súditos ingleses [...] e que são comandados por um capitão inglês e tripulados por uma equipagem com três quartos de ingleses [...], nenhum estrangeiro [...] poderá exercer o ofício de mercador ou corretor num dos lugares supracitados, sob pena de confisco de todos os seus bens e mercadorias [...]”. 
(Segundo Ato de Navegação de 1660. In: Pierre Deyon. O mercantilismo. São Paulo: Perspectiva, 1973, p. 94-95.) 

Por meio do Ato de Navegação de 1660, o governo inglês: 

a) estabelecia que todas as mercadorias comercializadas por qualquer país europeu fossem transportadas por navios ingleses. 
b) monopolizava seu próprio comércio e impulsionava a indústria naval inglesa, aumentando ainda mais a presença da Inglaterra nos mares do mundo. 
c) enfrentava a poderosa França retirando-lhe a posição privilegiada de intermediária comercial em nível mundial. 
d) desenvolvia a sua marinha, incentivava a indústria, expandia o Império, abrindo novos mercados internacionais ao seu excedente agrícola. 
e) protegia os produtos ingleses, matérias-primas e manufaturados, que deveriam ter sua saída dificultada, de modo a gerar acúmulo de metais preciosos no Reino inglês.

resposta da questão 20:  [B]


21. (PITÁGORAS) A caricatura holandesa de 1658, intitulada O Horrível Homem-Rabo, representa mercadores holandeses tentando cortar a cauda do Oliver Cromwell recheada de dinheiro. 


A partir da leitura dos elementos da gravura ao lado e da sua contextualização histórica, assinale a opção que melhor expressa o espírito da gravura. 
a) Diante da débil marinha mercante inglesa, a Holanda apropriava-se de parte do lucro obtido pela Inglaterra com o comércio internacional. 
b) Os atos ilícitos praticados durante o Protetorado de Cromwell tornaram o governo inglês refém de aproveitadores e chantagistas. 
c) Os Atos de Navegação promulgados por Cromwell prejudicaram o comércio holandês, fortalecendo a economia britânica. 
d) A pesada tributação imposta pelo governo britânico penalizava os comerciantes holandeses que dominavam o comércio inglês.

resposta da questão 21:[C]



22. (VUNESP) Gerald Winstanley, líder dos escavadores da Revolução Puritana na Inglaterra (1640-1660), definiu a sua época como aquela em que "o velho mundo está rodopiando como pergaminho no fogo". Embora os escavadores tenham sido vencidos, a Revolução Inglesa do século XVII trouxe mudanças significativas, dentre as quais destacam-se a  

a) instituição do sufrágio universal e a ampliação dos direitos das Assembleias populares.  
b) separação entre Estado e religião e a anexação das propriedades da Igreja Anglicana.  
c) liberação das colônias da Inglaterra e a proibição da exploração da mão-de-obra escrava.  
d) abolição dos domínios feudais e a afirmação da soberania do Parlamento.  
e) ampliação das relações internacionais e a concessão de liberdade à Irlanda.    



resposta da questão 22: [D]


23. (FEI) A Revolução Gloriosa marca a passagem da monarquia absoluta para a monarquia limitada. Qual é o sentido dos adjetivos "gloriosa" para a revolução e "limitada" para a monarquia?


resposta da questão 23:
A Revolução Gloriosa de 1688 é adjetivada de "gloriosa" porque, além de depor o último rei absolutista da dinastia Stuart (Jaime II), não provocou derramamento de sangue: por outro lado, a monarquia é qualificada de "limitada" porque, ao promulgar o Bill of Rights de 1689, o Parlamento se sobrepôs definitivamente ao poder real, dando origem à máxima inglesa de que "o rei reina mas não governa".



24. (FGV 2009) A linha mais secular associa-se com os levellers e os diggers os quais, embora seus programas diferissem muito, ofereciam soluções políticas e sociais para os males terrenos. 
Tais grupos surgiram dos acalorados debates, realizados em Putney em 1647, entre oficiais do exército (favoráveis aos grandes comerciantes e donos das propriedades rurais) e os “agitadores”, que representavam as fileiras da tropa.

George Rude, Ideologia e protesto popular. in Adhemar Marques et alli, História contemporânea através de textos.

No contexto das revoluções inglesas do século XVII, os levellers se constituíam em um grupo:
a) moderado, ligados à pequena nobreza rural, e defensores da articulação entre os interesses do rei Carlos I e do Parlamento, além de reivindicarem o poder religioso para os presbiterianos.
b) extremista, com representantes entre os camponeses sem terra, aliados aos presbiterianos, defensores de uma sociedade que abolisse a propriedade privada e o dízimo pago à Igreja Anglicana.
c) moderado, ligados a médios proprietários rurais, e aliados ao Novo Modelo de Exército liderado por Oliver Cromwell, defendiam o controle sobre o poder real e ampliação do poder do Parlamento.
d) radical, pertencentes à pequena burguesia urbana, que defendiam uma série de transformações sociais, como a restrição às grandes propriedades e separação entre Igreja e Estado.
e) conciliador, formado pela grande burguesia urbana, aliados da gentry e dos independentes, eram defensores da ampliação do poder do Parlamento e da liberdade econômica.

resposta da questão 24:[B]

Comentário da questão:
Os chamados levellers ou “niveladores” constituíam um grupo político revolucionário inglês do século XVII, formado principalmente por representantes das camadas médias (médios proprietários de terra e baixa burguesia). Tinham como principal liderança John Lilburne (tenente-coronel do exército parlamentar). Participaram da Revolução Puritana, apoiando o exército de modelo novo liderado por Oliver Cromwell que, em nome do Parlamento, enfrentava o absolutismo Stuart. Reivindicavam o sufrágio universal, a abolição do dízimo, o fim dos monopólios, as reformas jurídicas, o fim dos cercamentos e a liberdade religiosa. 
Embora algumas de suas lideranças tenham se posicionado a favor da distribuição de terras, da igualdade de propriedade e da criação de uma república de pequenos proprietários (daí o termo “niveladores”), o movimento leveller adotava uma linha moderada, opondo-se às idéias coletivistas e à abolição da propriedade privada, como exigiam os grupos mais radicais, como os diggers ou true levellers, formados por pobres sem propriedade. 
Deve-se ressaltar que, tradicionalmente, nos materiais de Ensino Médio, tanto levellers quanto diggers são apresentados como facções “radicais” no contexto da Revolução Inglesa, em comparação, principalmente, com os membros da alta burguesia, gentry etc., o que poderia confundir o aluno bem preparado quanto à avaliação das alternativas B e D. Porém, a postura moderada dos levellers, em relação à dos radicais diggers, pode ser confirmada pela leitura do texto do historiador George Rude, Ideologia e protesto popular – Levellers e Diggers o radicalismo na Revolução Inglesa, cujo trecho serviu de base para o enunciado da questão e que se encontra na coletânea “História Contemporânea através de Textos”, de Adhemar Marques, Flávio Berutti e Ricardo Faria. 

Observe o texto a seguir: 
“Tais grupos surgiram dos acalorados debates, realizados em Putney em 1647, entre oficiais do exército (favoráveis aos grandes comerciantes e donos de propriedades rurais) e os “agitadores”, que representavam as fileiras da tropa. Alguns levellers pediam, a princípio, a igualdade da propriedade, merecendo assim o rótulo de leveller (nivelador) a eles aplicado pelos seus críticos. Mas, com a continuação do debate, o grupo principal de levellers (inclusive John Lilbume, seu principal porta-voz) rejeitou as ideias coletivistas, embora continuasse, em suas petições e manifestos, a condenar o monopólio, a pedir a abolição do dízimo (com compensação para os proprietários, porém) e da prisão por dívidas, e a reivindicar a reforma jurídica e o fim do cercamento das terras comuns e não usadas. Tiveram, portanto, uma política social de âmbito considerável, calculada para granjear o apoio dos pequenos proprietários, embora ficasse muito aquém da aspiração mais radical dos pobres sem propriedades - os criados, os miseráveis, os trabalhadores e os que não eram economicamente livres.”
George Rude, Ideologia e protesto popular. in Adhemar Marques et alli, História contemporânea através de textos.


25. (ENEM 2012) Que é ilegal a faculdade que se atribui à autoridade real para suspender as leis ou seu cumprimento. 
Que é ilegal toda cobrança de impostos para a Coroa sem o concurso do Parlamento, sob pretexto de prerrogativa, ou em época e modo diferentes dos designados por ele próprio.
Que é indispensável convocar com frequência o Parlamento para satisfazer os agravos, assim como para corrigir, afirmar e conservar as leis.
Declaração de Direitos.

Disponível em: http://disciplinas.stoa.usp.br. Acesso em: 20/12/2011 – Adaptado.
 
No documento de 1689, identifica-se uma particularidade  da Inglaterra diante dos demais Estados europeus na Época  Moderna. A peculiaridade inglesa e o regime político que predominavam na Europa continental estão indicados, respectivamente, em:

a)  Redução da influência do papa  Teocracia.
b) Limitação do poder do soberano – Absolutismo.
c) Ampliação da dominação da nobreza – República.
d)Expansão da força do presidente – Parlamentarismo.
e) Restrição da competência do congresso – Presidencialismo.


resposta da questão 25:[B]
Comentário da questão:
 Na Idade Moderna, predominou na Europa Ocidental o regime 
político denominado Absolutista, caracterizado pela isenção de restrições legais ao poder régio. Na Inglaterra, por sua vez, após a Revolução Gloriosa, os membros do parlamento obrigaram Guilherme III a aceitar o Bill Of Rights — ou Declaração de Direitos — por meio do qual ficaram estabelecidas as bases do que viria a ser a monarquia constitucional. De acordo com o documento, ficava estabelecido que o Parlamento, reunindo-se regularmente, teria poder maior do que o rei, que não poderia tomar diversas medidas sem a aprovação do Parlamento.


26. (FGV 2008) As idéias expressas nos excertos abaixo vieram a público na Inglaterra do século XVII, formuladas num documento fundamental da história do direito e do pensamento político; após lê-las e analisá-las atenciosamente, responda aos subitens da Questão.
“Quando um cidadão inglês é preso, deve ele, nas vinte e quatro horas seguintes, receber a notificação escrita do delito que lhe é imputado.
À exceção dos atos de alta traição ou de delitos excepcionalmente graves, qualquer pessoa presa pode obter sua liberdade provisória, através de fiança.
[...]
Todo oficial de justiça, magistrado ou carcereiro, que violar de qualquer maneira o “Habeas Corpus” deverá pagar 500 libras de indenização à parte lesada.”

“Bill do Habeas Corpus” - 1679, in Mosca, Gaetano, “História das doutrinas políticas”

a) Quais os fatos mais marcantes da vida social e política na Inglaterra no período em que tal documento foi elaborado?



b) Depois da Guerra Civil (1646-1650), em que o rei Carlos I foi executado, como podemos caracterizar politicamente o período de
governo do partido puritano de Oliver Cromwell e as suas relações com o Parlamento e a burguesia comercial?

c) Explique o que foi a chamada Revolução Gloriosa de 1689 e qual o seu significado para o poder dos reis, para o Parlamento e para as leis — como a do “Habeas Corpus” — que estabeleciam garantias individuais na Inglaterra.


resposta da questão 26:
a) O contexto que envolveu a Inglaterra no século XVII caracteriza-se pela disputa política entre a burguesia ascendente economicamente e a nobreza tradicional, que controlava o poder político. Tal disputa evidenciou as transformações econômicas e sociais que marcaram a transição da sociedade estamental, que respalda o poder tradicional dos nobres, para a sociedade de classes tipicamente burguesa.

b) O governo de Oliver Cromwell marcou a chegada da burguesia inglesa ao poder do Estado por meio da ação armada. Demonstrando tratar-se de um representante das aspirações burguesas, Oliver Cromwell instituiu a República e suprimiu a Câmara dos Lordes, reduto da aristocracia tradicional, governando em consonância com a Câmara dos Comuns, composta sobretudo por burgueses.



c) Após a restauração da Monarquia dos Stuarts, em decorrência da morte de Cromwell e da inabilidade política de seu filho, a Revolução Gloriosa, essencialmente burguesa, consolidou a Monarquia Parlamentar como forma política que superou o Absolutismo. Acompanhando tais transformações políticas, houve a cristalização da igualdade jurídica e da noção de direitos dos cidadãos, dentre eles o “Habeas Corpus”.

5 comentários: